Porque Criei o Blog e Porque Não Tenho Atualizado?



Sempre fui péssima no que toca a passatempos ou qualquer outra coisa em que não tenha qualquer tipo de obrigação - às vezes mesmo até tendo -, nunca consigo conciliar umas coisas com as outras, seja por falta de tempo ou motivação.

Quando era pequena andava na natação e talvez tenha sido esse um dos poucos compromissos a que nunca faltei. No ensino básico às quartas feiras os alunos podiam inscrever-se no bagminton e assumiam a responsabilidade de nunca faltar, por minha iniciativa ou pela de outros, desisti. Dei uma gatinha que adotei durante um mês, a uma família que sabia que cuidaria melhor dela e, uns anos depois, fiz o mesmo com uma cadelinha. Já comecei a escrever imensas histórias, que planeava terminar e tornar em livros, mas nunca chego sequer a meio do que imaginei. Entrei na Universidade e, sinceramente, não sei como ainda não pensei em desistir. Pareço fugir sempre da responsabilidade, pela falta de motivação por continuar aquilo que comecei (ou porque seja) e, no fim, acabo por me magoar não só a mim como também aos outros.

Sou uma desistente. Desisto de mim e desisto dos outros. A verdade é que não consigo iniciar um projeto e levá-lo avante, e este blog é só mais uma prova de quem sou e do que faço. É mais uma prova de que ainda não encontrei quem eu realmente sou ou aquilo que devia fazer, é mais uma prova de que não faço o que me motiva, o que me faz realmente feliz, é uma prova de que ainda não me encontrei a mim mesma. 

Talvez eu seja realmente uma desistente e não haja volta a dar, talvez a minha vida tenha sido configurada para que eu iniciasse mas nunca terminasse as coisas; mas eu quero mudar.

Criei o blog à cerca de um ano, para partilhar os meus sentimentos e pensamentos, as minhas ideias, e qualquer outro tipo de coisas que quisesse partilhar, mas acabei por abandonar quaisquer que fossem as coisas que tinha planeado fazer - como o Há Luz Na Cidade, uma espécie de série em que vos ia mostrar aquilo que a minha cidade tem de melhor, mas que acabei por nem começar. 

Nunca ponderei em desistir do blog, pensei sempre que ia chegar uma altura em que ia, finalmente, ganhar toda aquela motivação que tinha no início e que iria continuar, mas cheguei à conclusão que essa tal motivação de que tanto falo, é feita de sonhos. É feita de força de vontade e de querer, é feita de uma luta espiritual em que só eu posso decidir se perco ou ganho e, hoje mesmo, decido que lutarei contra esta falta de continuar a fazer as coisas, estejam elas relacionadas com o que for.

Não posso continuar parada, sentada na cama a ver televisão e a deixar a vida passar. Eu tenho que fazer alguma coisa. Tenho que parar de desistir. E é por isso que hoje, pela última vez, vou desistir de algo; vou desistir de não lutar por mim.

You Might Also Like

0 comentários

Deixa aqui o teu comentário com a tua opinião sobre o post, de modo a que eu possa melhorar o Primavera Estacional.

Deixa também o link do teu blog para eu passar por lá!